Placa de Vídeo para PC Gamer; Como escolher

placa-de-video-para-pcgamer

De acordo com cada lançamento de placas de vídeo, a indecisão dos consumidores aumenta sobre qual modelo é o ideal para seus objetivos. Em tese, várias marcas prometem ótimos gráficos e e alto desempenho. Porém, na prática as coisas são diferentes, muitas delas não correspondem com a expectativa da pessoa. Pensando nessa possibilidade, veja quais são os critérios que você deverá considerar na hora de escolher uma placa de vídeo para montar o seu PC Gamer.

Em primeiro lugar, é necessário entender que nenhuma placa de vídeo realiza milagres. Imagine o PC como um corpo humano, mesmo que o coração esteja completamente saudável, o pulmão, o cérebro e os outros órgãos também necessitam estarem saudáveis para que o corpo funcione bem. Então, se você realmente quer rodar diversos jogos em qualidade máxima, será necessário investir também em processador, memória RAM, disco rígido, entre outros componentes, além de verificar alguns requisitos básicos:

 

Compatibilidade

De nada adianta comprar a placa mais cara do mercado e descobrir que ela não pode ser instalada no seu computador. As placas são interligadas diretamente à placa-mãe do pc e, por causa disso, é extremamente importante conferir quais são os modelos compatíveis com a sua placa-mãe.

 

Reprodução

Os novos modelos usam o encaixe PCIe 16x, porém, algumas placas utilizam interfaces AGP e PCI 3.0. Você pode encontrar em uma pesquisa rápida no google alguns sites que ajudam nessa tarefa de identificação, mostrando uma lista de compatibilidade entre placas de vídeo e placas-mãe.

 

Potência

Neste quesito, há alguns fatores que precisam ser levados em consideração. O primeiro deles é a GPU. Quanto maior o resultado na GPU, melhor será a performance da placa para processar imagens gráficas e atualizá-las no seu monitor. Os dados são medidos em MHz e pode ser apresentado pela marca como clock da GPU ou clock da VPU.

Em sua maioria, o que os usuários costumam buscar em uma placa de vídeo é a quantidade de memória que ela tem. Esse atributo serve para o armazenamento das informações visuais dos jogos. Placas de 2GB são melhores que placas de 1 GB, até aqui é bem óbvio. Porém, existem alguns detalhes que influenciam diretamente no desempenho, por exemplo: Algumas delas contam com componentes de interface de 256 bits ao invés de 128 bits, e a memória é armazenada em módulos GDDR5, ao invés de DDR3.

Portanto, uma placa de vídeo com quantidade inferior de memória, em alguns casos, pode sim ser superior a outra placa com o dobro da memória, porém, com interface e módulos antigos. Caso não saiba, GDDR5 é uma tecnologia mais atual comparada à DDR3. Por isso, não leve em consideração apenas a memória, mas também a interface. Porém, não force a barra em optar por uma de placa de vídeo de 512 MB em troca de uma de 4 GB. Dica: Uma ótima forma de analisar o funcionamento de uma determinada placa é procurar serviços na internet com os resultados de benchmark do produto que você deseja, pois existem diversas páginas que fazem esse o serviço.

 

Série e frequência

A placa de vídeo não é definida apenas em 128 MB, 2 GB, 4 GB. Elas também variam conforme a geração na qual foram lançadas. Devido a isso, elas são divididas em “séries”. No caso das placas GeForce, a série é descrita no primeiro número. Por exemplo, a GeForce 730 é uma placa da sétima geração, enquanto a GeForce 340 é da terceira. Os números “20” e “40” no exemplo acima significam o modelo.

 

Overclock

O overclock da Placa de Vídeo se trata de um recurso que pode aumentar o valor do clock da placa, exigindo que ela produza mais potência. Por exemplo, é como forçar um motor de um carro a trabalhar com máximo desempenho constantemente. Por um lado, gera o “combustível” para entregar melhores resultados. Em contrapartida, poderá ficar exausto e demonstrar problemas a médio e longo prazo, pois, essencialmente, não foi elaborado para operar neste nível de forma normal. É importante ter a consciência que esta função deverá ser utilizada apenas em casos específicos, e não constantemente.

 

Marca e preço

NVIDIA e AMD são as marcas que dominam o mercado atualmente, e produzem placas excelentes, tanto para trabalhar, quanto para Gamers. A decisão de uma marca ou outra não influencia tanto se a capacidade de reprodução gráfica de ambas forem similares.

O preço é sempre uma questão muito importante, pois pode determinar a sua escolha. Uma GeForce GTX 1080, por exemplo, sai por R$ 1.800 em média em diversas lojas virtuais. É uma placa excelente, porém, tem um valor que precisa ser analisado, pois talvez os jogos que você deseja jogar não necessitem de uma placa com desempenho tão alto (você pode encontrar os videosgames mais atuais com valor similar dessa placa, por exemplo o Xbox One e o PS4, cabe a você analisar se realmente precisa de tanto desempenho). Em contrapartida, ela é extremamente recomendada para quem deseja investir em uma placa para rodar jogos atuais e os mais pesados.

 

Saídas

Outro fator a ser considerado são as saídas que o hardware oferece para que o computador seja conectado a um monitor ou TV. Enquanto algumas placas antigas contam com saídas HDMI, que fornecem qualidade superior na reprodução das imagens e som, outras oferecem somente saída VGA, tecnologia bem antiga que reproduz somente imagem, sem som. Tente evitá-las.

 

Perfil do usuário

Além de tudo, o fator determinante que deve ser analisado é: Quem você é e o que deseja fazer na máquina. Se busca uma placa que possibilite apenas a execução e manipulação de programas de edição de vídeo e imagens, não haverá a necessidade de gastar tanto comparado a alguém que deseja uma placa de Vídeo para um PC Gamer, que possibilite jogar perfeitamente os jogos de última geração nas configurações máximas. Cabe a você fazer uma auto-análise e decidir qual placa de vídeo realmente você precisa.

 

Leia também:

Deixe uma resposta